Histórias em quadrinhos como instrumento pedagógico

Veja como as histórias em quadrinhos têm tido um papel importante no processo de aprendizagem

Texto Luzdalva S. Magi  | Adaptação Isadora Couto | Foto Shutterstock 

Reconhecer as histórias em quadrinhos como ferramenta pedagógica se torna uma necessidade, pois no contexto atual a palavra e a imagem estão devidamente associadas e depende delas a apreensão de sentido no universo infanto-juvenil. A realidade em sala de aula permite que a utilização dos quadrinhos ultrapasse a característica de diversão e auxilie na melhor compreensão do conteúdo aplicado em qualquer disciplina. Não há delimitação para se utilizar essa ferramenta, qualquer disciplina fica menos carrancuda se adaptada para os quadrinhos: é possível ensinar Filosofia com as tirinhas de Calvin, Sociologia com o inconformismo de Mafalda, Língua Portuguesa com Chico Bento e Cebolinha, Ciências com personagens como Professor Pardal e Franjinha – isto é, até em exatas é possível utilizar esse instrumento. A Literatura Brasileira teve seus autores clássicos convertidos para a linguagem dos quadrinhos pela Editora Escala Educacional e atualmente é possível oferecer ao público jovem obras de Machado de Assis e Lima Barreto em formato de HQ, o que pode ser considerado uma evolução na forma de ensinar, pois a união de texto e imagem atribui mais sentido ao tema e favorece a absorção pelo aluno. O breve comentário sobre a importância e a trajetória dos quadrinhos tem o objetivo de apresentar as ideias e o trabalho do Prof. Jacson Andrade, que abrange o ensino da gramática e a criatividade das HQs.

 

 

Revista Conhecimento Prático Língua Portuguesa | Ed. 52